O conceito de Facilitação Gráfica (Graphic Facilitation, Visual Scribing ou simplesmente Scribing como é normalmente conhecido na Inglaterra, onde trabalho atualmente) vem rapidamente ganhando grande popularidade na Europa e nos Estados Unidos. Apesar de suas origens estarem anteriores a década de 80 e de sua premissa básica já fazer parte dos nossos antepassados neandertais, Facilitação Gráfica enquanto ferramenta de visualização e com utilidade direta para o mundo dos negócios é algo relativamente novo para a maioria dos engravatados com MBA.

A idéia é simples. Todos sabem que reuniões e palestras podem tomar rumos diferentes dos que havíamos planejado ou podem ser simplesmente longas demais para que lembremos, ao final, o que foi dito nos 5 primeiros minutos. Não é a toa que tomamos nota do que for importante para nós e usamos as mãos para tentar dar forma ao que queremos demonstrar durante discussões, mas e se alguém fizesse isso por você? E se, ao invés de notas escritas e gesticulações, esta pessoa usasse desenhos, metáforas, ícones e imagens que, lhe ajudassem a não somente ter um registro visual da reunião ou palestra mas também de poder interpretar as mesmas informações com um ponto de vista completamente diferente?

É exatamente isso que o facilitador gráfico faz.

Trabalho de Graphic Facilitation do ilustrador Joel Cooper, da agência Ludic.

Um facilitador gráfico é um ilustrador com um conhecimento maior na linguagem de negócios, que consegue traduzir, em tempo real, tudo o que ouve e transformar em imagens e composições artísticas durante uma conversa ou um discurso. O resultado é fantástico e muito difícil de expressar com palavras, pois é completamente visual.

As vantagens da Facilitação Visual são claras para os participantes de uma discussāo em plenário. Suas ideias e pensamentos tomam forma. Olhando para um desenho que representa o que acabou de ser dito, fica fácil de discutir sobre o mesmo assunto. A ilustração cria uma base para inferência de significados em que os participantes podem ativamente participar dizendo “ei, neste modelo organizacional, a filial do sul precisará ser maior que a do norte, por que é mais importante”. Participantes de disciplinas diferentes podem conversar através de uma linguagem em comum, a da forma visual. O que era um “sistema oracle para armazenamento de dados C3909″ para o engenheiro de TI era simplesmente um “servidor” para o pessoal do departamento de RH e com um facilitador visual, pode passar a ser o “quadrado amarelo” para os dois. A comunicação fica garantida, assim como a economia do valioso tempo da empresa.

Para finalizar podemos dizer que, resumidamente, a Facilitação Gráfica é um método de visualização de ideias.

 

Esse post foi escrito pelo designer Luis Rosenthal, da agência Ludic, em Londres.
As imagens desse post são do illustrador Joel Cooper.

Voltar ao topo