“Qual câmera eu devo comprar?”

Essa é uma pergunta bastante comum de ouvir, geralmente vinda de quem está começando a produzir vídeos ou mesmo em algumas imobiliárias que só querem melhorar a apresentação dos seus imóveis. A resposta (frustrante) é que um bom equipamento ajuda mas está longe de transformar um corretor de imóveis em um destacado fotógrafo ou videomaker.

A primeira coisa a entender é o que você pretende com o equipamento. Existem câmeras com especificações mais apropriadas para fotos e câmeras mais apropriadas para vídeos, embora a grande maioria das câmeras no mercado entreguem alta qualidade em ambos. 

Outro ponto a levar em consideração é se haverá captação em situações de baixa luminosidade, como casas de primeira locação (sem eletrificação), garagens de subsolo ou mesmo a captação de imagens noturnas. Para isso, câmeras com boa resposta de ISO, como as câmeras Sony, garantem imagens claras e limpas, sem ruído (granulado).

O setup ideal vai depender dos seus objetivos e também do seu poder de investimento, mas vamos listar alguns equipamentos que consideramos importantes para a produção de fotos e vídeos para o mercado imobiliário: 

CÂMERA

Câmera é um ponto que cada profissional tem a sua preferência. Os profissionais, nesse ponto, parecem torcedores de times, cada um defendendo a sua marca preferida. Na Izanagi, somos dos times Sony e DJI, mas não temos nada contra outras marcas, como Nikon ou Canon. Apenas não dominamos essas câmeras e no fim, a melhor marca é a que gente domina os presets.  Por aqui, usamos a Sony A7iii, Sony A9 e a DJI Osmo Raw

LENTES

Embora todos perguntem qual máquina devem comprar, a pergunta certa deveria ser: Qual lente devo comprar? Justamente por isso, muitas lentes são mais caras do que as câmeras. Para filmagem ou fotografia de imóveis, o ideal é ter uma lente grande angular no seu kit, como uma lente 16 35mm, e uma mais fechada, como a lente 50mm. Outro ponto importante é verificar a sua abertura, preferindo lentes mais abertas para que consiga imagens mais claras, como as lentes f/1.8 ou f/2.8. 

ESTABILIZADOR DE CÂMERA

Se você quer filmar os imóveis com qualidade e sem tremedeira nas imagens, você vai precisar de um estabilizador de câmera. Existem grupos de profissionais que são verdadeiros defensores da filmagem livre, com a câmera na mão mas na Izanagi, preferimos imagens mais estabilizadas, por isso optamos e aconselhamos o uso de um gimbal ou steadicam. Nós usamos a linha da DJI de gimbals, com o Ronin-S para a Sony e a OSMO para a x5R.

TRIPÉ

Ainda falando sobre estabilização de imagem, o tripé é um acessório essencial para fotos e vídeos. Por acharem trambolhudo de carregar, muitos corretores não investem em um tripé para as suas fotos. 

O tripé é um acessório que irá ajudar o fotógrafo iniciante a conseguir imagens mais nítidas, já que ao estabilizarem a câmera, terão imagens sem a tremida do clique. Para fotos, um tripé barato já garante a estabilidade da foto.

Já na produção de vídeos, o tripé é um aliado mais importante para movimentos (pan, tilt, etc), movimentos de monopé e para prender outros acessórios, como um slider. Assim, é importante investir em um tripé com cabeça hidráulica, para movimentos mais fluídos. As linhas da Manfrotto são excelentes, mas com preços mais salgados. Uma marca de tripé hidráulico que atende bem, sem custar muito são os tripés da Benro

DRONE

Os drones facilitaram muito a captação de imagens aéreas, seja para vídeos ou fotos. Para o mercado imobiliário, permite mostrar as proximidades, imóveis vizinhos e os detalhes de um  imóvel, dando mais graça a montagem do filme. 

Mas antes de comprar um drone e sair voando por aí, é importante lembrar que o bichinho deverá ser homologado pela ANATEL e registrado na ANAC e DECEA. A falta de um dos três registros, poderá levar ao recebimento de multas e a apreensão da aeronave. 

Quanto aos modelos existentes, tudo vai depender do objetivo e a bufunfa que separou para a compra do drone. Aconselhamos a linha Mavic (DJI) pelo custo benefício.  É um drone com ótimas imagens, além de leve e muito pequeno, chegando ao tamanho de iPhone quando dobrado. Agora, se você deseja imagens mais cinematográficas e, principalmente, se você deseja filmar a noite, será importante aumentar o investimento e voar com um Inspire 1 ou Inspire 2 (Ambos da DJI). Se você optar por uma câmera x5R (DJI) que citamos acima, ainda poderá removê-la do gimbal Osmo e prendê-la no Inspire 1, pegando imagens em 15mm com incríveis f/1.7 de abertura. Caso opte pelo Inspire 2, você tem a inigualável oportunidade de filmar com as x5S ou x7

ILUMINAÇÃO

Para filmar imóveis a noite ou imóveis de primeira locação, sem iluminação, é importante que você tenha alguns painéis de led para jogar uma luz nos ambientes que irá filmar. Mas se você é um corretor e não quer entrar de cabeça no mundo do audiovisual, nosso conselho é que só capte suas imagens durante o dia. O uso de iluminação artificial requer calibragens de temperatura de luz na câmera e cuidados para não gerar sombras na imagem.  

Caso opte em investir em painéis de led, a marca mais confiável é a Aputure. Mas se busca soluções mais baratas, a marca chinesa Yongnuo quebra um galho. 

MICROFONE

Em geral, um filme de imóveis não precisa de captação de áudio, mas caso queira captar o som da água na piscina ou o som dos pássaros, não pense em usar o microfone interno da câmera, pois vai ficar cheio de ruídos. Para captar o som ambiente, a linha mais econômica da Rode (VideoMicro) resolve com maestria a captura do áudio. 

SOFTWARE DE EDIÇÃO 

Seja a câmera que for, com a lente que for, você vai precisar tratar as suas fotos e editar o seu vídeo após a captura das imagens. Para ambos os casos, foto ou vídeo, você tem diversos softwares disponíveis. Por aqui, usamos os produtos da Adobe, sendo o Photoshop e Lightroom para tratamento de fotos, o Premiere para edição dos vídeos, Audition para tratamento do áudio e trilhas sonoras e o After Effects para efeitos visuais e vinhetas do vídeo. 

Em cada equipamento acima, colocamos o link do produto à venda na Internet e criamos abaixo 2 setups de equipamentos: um enxuto e outro dos sonhos. Mas lembre-se: o profissional criativo faz muito com pouco. Se a sua câmera não tem um ISO potente e sua lente não é clara, opte por filmar em dias ensolarados. Se não tem drone, use o seu tripé como grua e faça imagens “subindo”. O importante é não ficar parado enquanto os concorrentes estão inovando. 

* Todos os valores nesta página foram retirados de anúncios no Mercado Livre, buscando o menor preço por produtos novos.

Marketing Imobiliário 2019

O ano começou com apostas e muita expectativa com a retomada do mercado imobiliário. Após anos de incertezas e o nebuloso ambiente econômico brasileiro que se arrasta desde 2014, finalmente o cenário voltou a ser otimista no Brasil.

O mercado imobiliário brasileiro caminha para uma boa fase, segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). A instituição divulgou a ocorrência de um aumento de 30% na compra e construção de imóveis em 2018 em comparação ao ano anterior.

A notícia é para entusiasmar qualquer investidor da área, mas a prudência não nos permite um clima de oba-oba. Como a maré estará mais cheia para todos – inclusive os concorrentes -, é preciso saber destinar a atenção à estratégia, o planejamento e a execução eficaz.

A Izanagi é uma agência especialista em marketing imobiliário, com cases para o mercado imobiliário desde 2009. Em nossa sua visão, 2019 será um ano de alta competitividade no setor. Quem soube remar em maré baixa, terá que agarrar as oportunidades para se reestabelecer e crescer. Sabemos que um passo em falso pode custar caro ao já apertado orçamento das empresas.

Por esse motivo, nós temos investido cada vez mais em soluções inteligentes, realmente capazes de gerar resultado na comunicação digital. Nosso trabalho é criar ações de alto impacto, qualificando leads para a sua empresa.

Por isso, acreditamos que em 2019 a melhor estratégia é apostar em: Marketing de Conteúdo, Inbound Marketing, Automação e Vídeos.

Marketing de Conteúdo

Como o mercado imobiliário não é um mercado que inova com facilidade, a concorrência vem digladiando nos mesmos canais e técnicas há anos, atingindo consumidores já saturados pelas velhas abordagens. Assim, o Marketing de Conteúdo apresenta uma eficácia promissora para o momento, pois tem como premissa criar conteúdos de alta qualidade, que oriente o consumidor durante toda a sua jornada de compra, servindo a ele como um guia durante as suas tomadas de decisão. Neste momento, nada de chavões ou chamadas direta para compra. É a hora de ser o amigo próximo, o camarada que conhece tudo sobre o assunto e vai orientando até que, na mente do consumidor, ele se torne a referência máxima sobre o assunto.

O foco é fazer parte do imaginário coletivo desses consumidores, ou seja, ocupar a mentalidade dos interessados por negócios imobiliários. Em segundo plano, mas não menos importante, vamos ganhando também posições nas buscas do Google.

Inbound Marketing

Certo. Você pode perguntar: “Geramos conteúdo, conseguimos acesso ao nosso site, seguidores nas redes sociais. Mas, cadê os leads?”

Agora entra outra técnica, chamada Inbound Marketing (em tradução livre, seria algo como “marketing de atração”). Ela trabalha em conjunto ao marketing de conteúdo, levando o leitor até um ponto da informação que indica um meio de receber algo exclusivo, pode ser um vídeo com mais conteúdos, um e-book, uma segunda matéria exclusiva para assinantes, etc. Neste momento, o leitor se torna lead, enviando o seu Nome e Email.

Uma vez que esse lead entra na sua base de dados, ele começa a passar por uma série de ações pré-definidas para sabermos mais sobre ele.

Automação de Marketing

Para muitas imobiliárias, ter nome e e-mail de alguém, já é hora de enviar 10 newsletters por mês. São emails com casas e apartamentos de R$ 300 mil a 15 milhões. É daí que surgem frases como: “Newsletters não funcionam para o meu negócio”.

Será preciso juntar mais ingredientes ao bolo. Já temos o conteúdo, a atração e agora falta a automação de marketing. A automação é um processo pré-definido de ações que serão realizadas automaticamente com o auxílio de um software, afinal realizar esses processos manualmente é humanamente impossível.

Mas afinal, o que faz a automação? Lembre do exemplo acima, nós havíamos conseguido o nome e e-mail de um leitor do nosso conteúdo, certo? Digamos que ele estava lendo sobre bares e a vida noturna na Barra da Tijuca, quando foi fisgado para receber um vídeo exclusivo sobre a vida noturna no bairro. Pelo interesse dele por esse conteúdo, há uma grande chance dele ser solteiro e com idade abaixo de 30 anos.

Isso nos dá uma base para um segundo interesse que ele pode ter: imóveis menores. A automação irá enviar um e-mail para o lead, com uma matéria sobre a decoração de apartamentos pequenos. Dessa vez ele irá encontrar uma matéria completa sobre a decoração de imóveis com até 90m² e, para receber, um PDF com as lojas que vendem cada produto da matéria, ele precisa preencher o formulário. Esse formulário, por sua vez, vai pedir a sua profissão e o sexo. Gotcha!

Agora já temos nome, e-mail, profissão e sexo desse lead. Além de outra informação que ele apontou mesmo sem preencher: ele se interessa por imóveis menores. Assim, no próximo conteúdo que iremos enviar para ele, já podemos inserir mais uma atração para pegar mais dados e alguns imóveis pequenos (afinal ele já mostrou interesse pelo assunto), com uma pegada mais masculina ou feminina (conforme informado no campo sexo).

Esse tipo de abordagem mais assertiva, aumenta muito o retorno da sua comunicação. Se a sua equipe de vendas está sempre preocupada com o próximo lead, sem trabalhar as centenas de leads que já existem na sua base, o que a sua empresa precisa é do pacote: Marketing de Conteúdo + Inbound Marketing + Automação. 

Vídeos

Você já viu alguém sentar em frente a TV e ler uma novela? Ou ainda, um anúncio em texto surgir no intervalo de um programa? Não, a TV sempre foi vídeo. Então por que a internet sempre foi focada no texto? A resposta é a barreira da largura de banda digital. Principalmente em países como o Brasil, onde a internet banda larga demorou muito para conseguir oferecer uma internet mais rápida e confiável, a capacidade de entregar conteúdo era em texto por ser um meio mais “leve e rápido” de carregar nos aparalhos.

Em tempos onde a Netflix e o Youtube se tornaram a nova TV brasileira, onde um “desconhecido’ Whindersson Nunes tem mais público do que uma Rede Globo inteira, como não enxergar que produzir conteúdo em vídeo é o caminho mais certo para a sua imobiliária? Usando como base a estratégia do Oceano Azul, enquanto todos estão se matando por espaços no Google, Facebook e Instagram, temos um Youtube carente de bons conteúdos em vídeo para o mercado imobiliário.

Mas por favor, não estamos falando em salvar o seu PowerPoint em vídeo e colocar no Youtube, isso não gera audiência, leads e vendas. Na Izanagi, criamos um departamento de audiovisual em 2017 e desde então, produzimos dezenas de vídeos para imobiliárias com cases de vendas e audiência de mais de milhares de consumidores por vídeo.

Reveja suas prioridades para 2019, atue com responsabilidade e saia da sombra! Invista em soluções que valham o esforço despendido nos últimos anos. Agora, mais do que nunca, é momento de acertar.

Desde 2012, o Youtube possui uma opção que permite embaçar o rosto de pessoas que aparecem nos vídeos postados, mas a Rede Social implementou uma melhoria na ferramenta e passou a permitir embaçar trechos do vídeo em movimento. Selecionando um item do vídeo, como a placa de um carro, o Youtube passa a reconhecer esse objeto e mostrá-lo embaçado automaticamente ao longo do vídeo, facilitando a vida de quem deseja postar seu conteúdo mantendo um trecho em sigilo, como o número de um cartão de crédito, por exemplo.

Para utilizar o efeito, você deve estar logado em sua conta, acessar um vídeo já postado em seu canal e seguir o caminho: Melhorias / Efeitos de Desfocamento / Desfocamento personalizado.

 

 

Voltar ao topo